Motivos para deixar o trabalho que amo (parte 1)

Pode parecer confuso para muitos a idéia de alguém amar seu trabalho e ainda assim querer ter uma Aposentadoria Antecipada. Algumas coisas  que já ouvi várias vezes quando falo do meu plano de me “aposentar” antes dos 40 anos de idade: 
  1. Nossa você realmente deve odiar seu trabalho para querer parar de trabalhar tão cedo!
  2. Você estudou tantos anos e já quer parar de trabalhar antes dos 40?!
  3. Mas, se você está ganhando dinheiro, por que não trabalha mais tempo para juntar mais dinheiro e ter ainda mais segurança no futuro?
Esses são todos questionamentos válidos e que considero mais do que natural que as pessoas pensem, quando não acostumadas com as idéias de Independência Financeira e Aposentadoria Antecipada (da sigla FIRE em inglês).

Então, vamos lá responder a cada ponto: 

1) Tenho a sorte de ser um dos felizardos que amam verdadeiramente o que fazem, tive que estudar muito para finalmente atuar na minha área de preferência dentro da minha profissão. E, felizmente, amo muito o que faço no meu dia-a-dia. Porém:


Você gosta e aproveita muito mais o que faz quando não é OBRIGADO a fazer! 
O poder de escolher (dizer não quando quiser) é essencial para levar uma vida plena e feliz

Sonho: trabalhar porque escolheu voluntariamente fazer isso e não para pagar boleto

Pois é, percebi que é muito mais fácil ser feliz fazendo uma atividade que você escolheu voluntariamente fazer todos os dias, ao invés, de ser obrigado a fazer exatamente a mesma coisa porque tem que pagar contas do dia-a-dia, ou pior ainda (pesadelo completo), porque tem dívidas e precisa pagar as parcelas e juros, vivendo com a corda no pescoço todo mês.

2) Quando as pessoas ouvem a palavra “aposentadoria" logo imaginam alguém que para completamente de fazer qualquer atividade produtiva e se vê obrigado a ficar 24 horas por dia sentado ou deitado, assistindo televisão ou esparramado em alguma praia. 

Acho que esse é um conceito completamente equivocado que surgiu de duas coisas no Brasil:
  • A maioria das pessoas em nosso país se aposenta tão tarde na vida e já tão desgastadas por uma vida de estresse e trabalho involuntário que realmente não sobra muita energia além da necessária para fazer nada o dia inteiro
  • Por estarem acostumadas a serem obrigadas a trabalhar para pagar boletos no final do mês, grande parte dos brasileiros ainda enxergam o trabalho como uma praga que deve ser evitada à qualquer custo (basta ver nas redes sociais o ciclo semanal de comemorações quando a sexta-feira chega e dos lamentos e lágrimas na segunda-feira). 
Precisamos mudar essa visão de mundo! O trabalho pode sim ser prazeroso e parte fundamental de nossa vida, pode ser o local onde retiramos prazer em estar produzindo algo, fazendo uma diferença no mundo e (preferencialmente) causando um impacto positivo nas pessoas e no ambiente a nossa volta. 

O trabalho pode e deve sim ser uma fonte de autoestima e valorização própria para todas as pessoas, desde que aquela atividade realizada faça sentido para aquele indivíduo. Eu, por exemplo, nunca conseguiria ser engenheiro civil, porém tenho certeza que existem vários e vários engenheiros que são felizes em sua profissão e amam o que fazem, porque para eles essa profissão faz muito sentido.

Olhando para essas questões, fica óbvio que para que alguém retire alegria de seu trabalho ele precisa primeiro:
  • Ter o poder de escolher em qual área trabalhar
  • Ter o poder de escolher quantas horas trabalhar (muito de qualquer coisa boa enjoa e é ruim, se duvida é só comer seu prato favorito em todas refeições por 1 ano e veja o que acha depois da experiência)
  • Ter o poder de dizer não se alguém exigir (como parte de seu trabalho) que ele faça algo que vá contra sua consciência e seus valores pessoais
  • Ter a tranquilidade de saber que não precisa se preocupar com dinheiro em casos de imprevistos como: ser demitido, ficar doente, precisar dedicar mais a sua própria família ou amigos devido alguma doença ou outra necessidade inesperada, etc
Essas são algumas razões pelas quais acredito que mesmo amando seu trabalho é muito necessário se planejar e correr atrás da sua independência financeira e aposentadoria antecipada (FIRE). Eu, pessoalmente, não pararia de trabalhar e fazer o que faço mesmo se tivesse esse portifólio lindo do viver de renda.

Porém, após atingir minha independência (liberdade) financeira, pretendo trabalhar apenas poucas horas no dia e fazendo o trabalho exatamente da forma como quero, sem ceder a qualquer pressão externa que não considere correta segundo meus próprios valores. Além disso, quero dedicar muito mais tempo a viagens, hobbies, escrever, família e amigos.

Em relação à pergunta de número 3 de porque não continuaria a trabalhar para acumular mais dinheiro além do necessário para ser financeiramente independente… fica para o próximo post, porque essa questão é tão importante que merece uma análise detalhada.

Dr. LF

Comentários

Postagens mais visitadas