Fique rico: dormindo!




Perder seu sono de hoje a noite para ganhar dinheiro no curto prazo (ignorando as consequências negativas que isso trará) é justamente o oposto do que um investidor inteligente deveria fazer!

Talvez uma das idéias mais equivocadas e prejudiciais que nossa sociedade possui é que a privação de sono é algo normal e, até  mesmo, desejável. Quem nunca ouviu falar na frase “estude e/ou trabalhe enquanto eles dormem” ou quem nunca percebeu aquele tom de orgulho com misto de elogio quando alguém diz “ele dorme pouco e trabalha muito” ou “virou a noite estudando ou fazendo relatórios”, etc 

O excelente livro Por que dormimos?  do neurocientista Matthew Walker, traz de forma leve, para o público leigo um resumo de todo o conhecimento acumulado pela ciência do sono. Na minha opinião, este é um livro obrigatório para todos que querem levar uma vida mais saudável e de qualidade. 

O que muita gente ainda não sabe é que dormir é um processo extremamente ativo. Durante o sono ocorrem funções extremamente importantes, não se iluda pela idéia comum de que “dormindo a gente não faz nada de produtivo”. Muitíssimo pelo contrário! 

Algumas das funções de nosso corpo ocorrem apenas durante o sono. Então, se reduzimos as horas dormidas, isso nos custa muito caro, tanto em saúde quanto financeiramente.

Aqui algumas das funções  do sono que já foram comprovadas em diversos estudos científicos: 

  • Memória: Durante o sono é que são consolidadas as memórias: não adianta estudar durante o dia, se você dormir menos que 7-8 horas a noite, as informações que você aprendeu durante o dia “não são gravadas no disco rígido” e por isso no outro dia você se lembra muito menos, jogando fora seu esforço do dia anterior e reduzindo sua produtividade
  • Peso: existem hormônios que apenas são liberados durante o sono e que estão envolvidos no processo de controle de peso, pessoas com restrição de sono vão ganhar muito mais peso ao longo do ano, porque esses hormônios não têm oportunidade de serem liberados de forma correta
  • Comida: vários estudos já mostraram que quem dorme menos come mais no outro dia, o número de calorias aumenta quando você dormiu pouco e o pior, a qualidade também muda! Pessoas que dormiram pouco possuem maior chance de escolherem alimentos ricos em carboidratos e gordura, e aí já viu, seu dinheiro vai embora e sua saúde também
  • Impulsividade e irritabilidade: existe uma maior desregulação no humor quando se dorme mal (como você provavelmente já percebeu após acordar de uma noite mal dormida), a pessoa fica mais irritadiça e reagindo de forma mais impulsiva e extrema às frustrações, o que sem dúvida, leva a uma piora e desgaste nos relacionamentos pessoais. Afeta network, você perde contatos importantes e fica mais pobre
  • Acidentes de trânsito: Pode parecer incrível, mas vários estudos já mostraram que para cada hora a menos que você dorme na noite seria a mesma coisa de estar bebendo cerveja e indo dirigir, na verdade, alguns estudos mostraram que os reflexos dos motoristas que dormiram pouco fica até mesmo pior do que a pessoa que ingeriu álcool! Quando dirigir após noite mal dormida, lembre-se que está dirigindo bêbado. E acidentes de trânsito custam dinheiro, tempo e vidas 
Dá para compensar a falta de sono no final de semana?

Quem dera fosse possível! Os estudos atuais mostram que a privação de sono que ocorre comumente durante a semana, não pode ser compensada durante o final de semana.

É verdade, que dormir a mais durante o final de semana, ajuda sim a reduzir os danos causados pela privação de sono de segunda a sexta-feira, mas apenas em parte. Este é um caso do tipo "melhor do que nada". Porém, é impossível evitar 100%  dos danos causados durante a semana por dormir até tarde no sábado ou domingo.

Tenho problemas com sono, o que fazer?
Para quem tem tido problema com insônia ou de sono de má qualidade, aqui fica uma sugestão de aplicativo para celular (em inglês) de Stanford School of Medicine: CBT-i Coach
No google play: app CBT-i Coach
No App Store: app CBT-i Coach
  • Estabeleça horários regulares de dormir e acordar. Isso favorece o estabelecimento de um ritmo de vigília e sono mais robusto.
  • Não cochile durante o dia (exceto pessoas idosas, para as quais pode ser aconselhado apenas um cochilo breve à tarde).
  • Evite álcool e bebidas com cafeína.
  • Evite exercícios físicos próximos da hora de dormir, mas favoreça a prática adequada de exercícios físicos durante o dia.
  • Adeque o dormitório (arejado durante o dia, escuro à noite, sem umidade, sem ruído excessivo e limpo).
  • Use a cama apenas para dormir ou para a prática de atividade sexual.
  • Faça refeições leves, porém não vá dormir com fome nem após ter comido muito. Nesse caso, espere de uma a duas horas para dormir.
  • Evite atividades à noite que possam estimular o alerta, como computadores, internet, televisão, leitura e etc
  • Banhos quentes devem ser evitados, pois podem causar reação vascular que pode aumentar a “adrenalina”, mas banhos com temperatura moderada podem ajudar.
Controle dos Estímulos
  • Vá para a cama quando tiver sono; se você acha que não sente sono, observe o horário que você costumava ter sono à noite, antes de ter insônia.
  • Se incapaz de dormir, saia da cama e retome a atividade relaxante em ambiente com pouco luminosidade. Caso você ache que consegue relaxar e voltar a dormir, isso representa um pensamento positivo em relação à insônia.
  • Regule o horário para despertar sempre no mesmo horário para ajudar o organismo a adquirir um ritmo consistente e para não se preocupar com a hora de acordar.
  • Retorne para a cama quando estiver sonolento, isso reforça a associação entre cama e o sono.
  • Evite luz intensa durante a noite, pois por vezes ela pode estimular o alerta. Entretanto, se exponha à luz do dia pela manhã, ela pode ajudar a regular o início do sono a noite. Desse modo, para um ciclo de vigília e sono robusto, o indivíduo deve se expor à luz do dia e reduzir a luminosidade intensa à noite.
  • Não controle o passar das horas no relógio, isso pode acentuar a sensação de não dormir.
  • Se for para cama e demorar para dormir, levante-se. Permanecer muito tempo na cama sem dormir pode ser prejudicial, pois faz que o insone associe sua cama com essa sensação de não dormir, e não o contrário.
  • Reduza a cobrança de "ter que dormir". Se o insone reduz essa necessidade de desempenho de dormir bem e o medo de não dormir, ele tenderá a dormir melhor.
Aprenda a relaxar; pode requerer tempo, mas é importante. É preciso também observar que relaxar fisicamente às vezes é mais fácil do que relaxar mentalmente. Quando se relaxa, reduz-se a atividade simpática (adrenalina), o que ajuda a dormir. As técnicas mais comuns têm como alvo o relaxamento progressivo de grandes grupos musculares e da respiração. 
  • Use agenda. Note que alguns insones referem que sua “cabeça não para”, ou seja, relatam uma atividade mental intensa à noite. A fim de evitar essa atividade mental intensa, tente usar agendas para resolver, lidar, ou agendar questões e problemas que potencialmente viriam ao pensamento à noite, para “fechar o dia”. Após essa tarefa, se envolva em afazeres relaxantes e prazerosos para criar uma rotina antecipatória ao sono mais favorável.
Seja ativo. Os estudos mostram que pessoas inativas têm mais insônia. A prática de exercícios físicos adequados e o uso do cérebro em atividades durante o dia são igualmente importante. 
Então, nada desse papo de dormir pouco para ficar mais rico, o dinheiro que vai ganhar a mais fazendo isso, vai é ser gasto em remédios mais tarde. Saúde (quem tem, gasta muito menos na vida e tem energia para trabalhar e produzir mais)  e agilidade mental  (trabalha mais efetivamente, investe melhor)  vale muito muito dinheiro no longo prazo.



Durma bem e sem culpa 



Dr. LF

Comentários

Postagens mais visitadas